fbpx

Nosso Blog

Não menospreze o Marketing Médico

Ao longo da sua formação você receberá instrução sobre muitas coisas, mas não sei se o Marketing do seu consultório será o foco da aula de alguns dos professores. Uma coisa é necessário fixar, quer esteja você se formando agora ou já atuando no mercado há algum tempo: não menospreze o Marketing Médico no seu consultório.

É necessário que você saiba que já existe um canal no YouTube específico sobre isto. Ali você pode ter noções específicas para orientações de por onde começar, onde buscar, o que fazer e como encontrar visões fora da caixa para fazer a diferença verdadeiramente na sua rotina de atendimentos.

Tenha em mente que plataformas digitais estabelecem pontos de contato com o seu paciente, melhorando a experiência dele e trazendo a percepção de proximidade com o médico que ele escolheu.

Fazendo a diferença…

Tenho certeza que alguma vez se passou pela sua cabeça que ter um bom consultório e ser um médico(a) com muitos títulos seria o bastante para engrenar a sua cartela de pacientes particulares, mas fugindo das abstrações, não é bem assim que funciona.

O Marketing Médico proporciona técnicas específicas para quem quer ser lembrado, ser a primeira opção e o primeiro nome ao paciente pensar que precisa de um profissional na sua área de atuação. Aqui você encontra o caminho para pensar e construir pontos no seu atendimento que facilitarão o processo de fidelização do paciente.

Comece pelo simples…

Você pode ter em mente que nem todos usam e-mail como antes, que esta não é uma boa ferramenta de contato com o seu paciente, mas talvez não tenha encontrado a forma correta. Este aqui é um excelente meio para agregar valor na experiência do seu paciente, principalmente no pós-venda.

O e-mail é uma ferramenta antiga, mas nem todos sabem como enviar uma mensagem e aqui estabelecemos a distinção. Estude os melhores meios de implementar técnicas de e-mail que fidelizam e encantam o seu paciente.

1. Pessoalidade

E-mail é uma aba pessoal, você estabelece um ponto de contato íntimo e é capaz de criar este senso de proximidade com o seu paciente se conseguir criar uma redação pessoa, nada de mensagens automáticas generalizadas, como se estivesse falando para muitas pessoas. Algumas ferramentas permitem até que o nome e sobrenome da pessoa seja mencionado no começo do e-mail. Não há razão para deixar esta ferramenta de lado, é definitivamente uma das melhores formas de você estabelecer um contato para além do momento da consulta e mostrar ao seu paciente que você se importa com a experiência que ele teve.

2. Aqui não tem atravessador

Supondo que você acredite que somente o Instagram é suficiente para fazer isto. Perceberá que pode ter até 20k de seguidores e ter uma empregabilidade somente para 20% destas pessoas, no melhor dos casos. Isso acontece porque ali é uma plataforma que tem interesse que você pague para alcançar mais pessoas, mas no e-mail não é assim. Se você fizer tudo certo, chegará na caixa de entrada.

3. Sem distrações.

Quando estamos navegando pelo YouTube somos atravessados com dezenas de anúncios, e a função destes é a de captar sua atenção para outra coisa, facilmente vagamos entre um vídeo e outro, quantas vezes já não se pegou entrando lá para assistir determinado vídeo e acabou em outro? As outras redes sociais também funcionam desta forma.

Isso não acontece na sua caixa de entrada do e-mail e provavelmente, se conseguir reter a atenção do seu paciente no começo do texto, garantirá que ele veja até o final sem mais distrações ou outras coisas do seu interesse. Conseguirá falar ao seu paciente de forma mais objetiva.

4. Lembre das consultas.

Isso aqui pode diminuir significativamente o número de faltas, de ausências.

“Olá (nome do paciente). Você marcou um compromisso com o Dr. (seu nome) e estou passando para te lembrar da sua consulta…” e aqui estamos diante do gatilho do comprometimento, funcionará predominantemente. No final do e-mail, você ainda pode incluir um “Gostaria que confirmasse se estará com o Dr… amanhã no horário marcado, basta responder sim ou não”.

As vezes o paciente estava com preguiça, já tenha resolvido o problema parcialmente, comprou algum medicamento sob orientação de um farmacêutico… mas provavelmente ao você lembrá-lo do compromisso, compromisso com a saúde dele, será revigorado o senso de comprometimento com você e o atendimento.

5. Relembre aos seus pacientes que você está ativo

E-mail é uma boa forma de mostrar ao seu paciente quais são as redes sociais que você está ativo. Você não fará isso diariamente, mas a dica é que você selecione 3 bons conteúdos mensais e envie para o seu banco de pacientes, orientando que eles divulguem aquele conteúdo porque há quem precisa saber da informação contida ali, que você os atualiza mediante dados e estudos recentes.

Faça ainda mais…

Com estas cinco dicas você perceberá como o Marketing Médico não pode ser subestimado, tampouco ser colocado de lado. Através disso, você conseguirá imprimir no paciente a percepção de uma experiência diferente de qualquer médico que ele já tenha visitado, enxergará o seu zelo com a realidade dele e ainda mais, conseguirá cooperar com o desempenho das suas consultas particulares, até que consiga viver apenas disso.

Estas foram dicas sobre e-mails, mas o Marketing Médico bem feito envolve muito mais. Você deve estar presente numa série de outras plataformas para que o paciente em potencial também perceba o quão presente você é, atualizado, informado e buscando sempre oferecer o melhor.

Prepare-se…

Atualmente, você tem ao seu alcance cursos que te preparam para ter uma ótima performance, que verdadeiramente apresenta resultados com o Marketing Médico adequado. Embora exista muitas pessoas falando sobre publicidade atualmente, é necessário que você considere que vive uma realidade específica como médico, que não dá para implementar o que seus colegas advogados ou engenheiros te mostram.

Clicando neste link, você encontrará ideias que te aproximam desta realidade para atuação no mercado médico de forma adequada, não importando se você é recém-formado, residente ou estando há anos atuando com a medicina tradicional. Sabemos que na medicina, precisamos otimizar nossos conhecimentos periodicamente, buscar estratégias para termos uma desenvoltura única.

Se este artigo te ajudou a enxergar o Marketing Médico de uma forma essencial, envie para um colega médico(a) que você sabe que tem potencial para colocar tudo em prática. Precisamos criar um movimento de valorização da classe médica, uma rede de apoio mútuo para vermos um ao outro crescer.

Abraço,

Dr. José Netto

Está gostando do conteúdo? compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram